9 de agosto de 2010

Meditadeira incerta

As mulheres não meditam, contentam-se com entrever ideias sob a forma mais flutuante e mais indecisa. Nada se acusa, nada se fixa nas brumas douradas das suas fantasias. São apenas aparições rápidas, figuras vagas, contornos imediatamente desvanecidos. Dir-se-ia que nada se importam com a verdade das coisas.

Marie de Flavigny, condessa de Agoult.
 França [1805-1876] 

Um comentário:

v¹nny Rodrigues disse...

muito bom seu post gostei muito voltarei para ler outros XD

abraços